capa de Enquanto eles choram, eu vendo lenço

O espírito empreendedor de Nizan Guanaes.

Escrito por João Wady Cury e lançado pela editora HarperCollins Brasil em 2014, o livro ‘Enquanto eles choram, eu vendo lenços’ propõe uma biografia do publicitário e empresário Nizan Guanaes.

A narrativa tem início na infância do empresário, nascido em Salvador em maio de 1958. Passa pelo seu início de carreira em agências de publicidade soteropolitanas, em seguida por agências no Rio de Janeiro e em São Paulo. Nizan foi sócio da agência DM9, criada pelo publicitário Duda Mendonça (e 9 associados, o que explica a sigla-nome). Após a venda da agência para a multinacional DDB (que já era sócia da empresa), Nizan foi um dos fundadores do Portal IG (ig.com.br), criado sob a onda do acesso gratuito (e discado) à Internet: movimento que já era forte nos Estados Unidos e desembarcou no Brasil no final de 1999.

Número de páginas: 160

Editora: HarperCollins Brasil

Lançado em : setembro de 2014.

Um ponto a ser destacado no relato trazido é o espirito empreendedor de Nizan. A frase que intitula a obra simboliza a disposição do empresário para empreender, enxergando oportunidades em meio as crises vividas pelo país nas últimas décadas.

Investimentos em comunicação eletrônica:

Nizan também foi dono da TV Sul Bahia, de Teixeira de Freitas (BA). A TV, comprada em 2001, retransmitia do SBT na região e ganhou a concessão do canal 40 de Santo André em 2002, canal cuja concessão pertencera até então ao grupo empresarial do jornal Diário do Grande ABC. Há poucos relatos sobre a transação em matérias veiculadas na época. O livro dedica poucas páginas ao assunto e não entra na polêmica: apenas cita que a concessão logo foi casada e dada novamente a ele em 2004. O plano do empresário, na época, era ser o Silvio Santos dos anos 2000 e diversificar seus negócios em mídia eletrônica.

A criação do IG (www.ig.com.br), cuja sigla inicialmente significava “Internet Gratis” e em seguida foi alterada para Internet Group, é detalhada na obra. Nizan foi fundador do Portal e a obra traz os bastidores de como o negócio foi criado. O portal foi revolucionário por permitir o acesso gratuito e por ter criado um dos primeiros serviços noticiosos exclusivos na internet, o “Ultimo Segundo” (ultimosegundo.ig.com.br)

A ligação de Nizan com a Publicidade:

Nizan é formado em Administração de empresas pela Universidade Federal da Bahia. No Rio de Janeiro trabalhou na agência Artplan. Em São Paulo, cidade para a qual se mudou em 1985, trabalhou na DPZ, W/GGK (posteriormente W/Brasil e atual W/McCann) até adquirir em 1989 a DM9.

O livro traz rico relato sobre a passagem do empresário por essas agências. Nizan ganhou fama ao ser premiado com o Leão de Outro no Festival de Cannes pela criação do comercial Hitler, para o jornal Folha de São Paulo (aquele comercial que mostra que é possível contar uma mentira dizendo apenas a verdade).

Comercial “Hitler”. Folha de São Paulo, 1987. Agência: W/Brasil. Produtora: ABAFILMES.

Após a venda da DM9 e a passagem pelo IG, fundou o grupo ABC, que agrega empresas nos setores de publicidade, eventos e relações públicas. O grupo foi vendido em 2015 para a americana Ominicom.

O livro vale como um relato da trajetória de um importante nome da publicidade nacional. Por outro lado, a relação do autor com o biografado não traz o distanciamento crítico necessário para uma análise do personagem.

Mesmo assim, vale a leitura.

Saiba mais sobre Nizan Guanaes (vídeos).

Fonte: Endeavor. Day1 “Eu ganhei muita coisa perdendo” – Nizan Guanaes
Fonte: Itau Personalité. Um bate-papo sobre criatividade e superação.