Luz Dura e Luz Difusa

A natureza da luz

De maneira geral, podemos distinguir o resultado da luz como uma luz “Dura” ou uma luz “Suave”.

Ao longo do dia nos deparamos com diferentes tipos e fontes de luz: temos a luz natural do sol, a luz artificial dos ambientes internos nos quais convivemos e que podem ser de diferentes tecnologias (led, fluorescentes, incandescentes…).

Cada tipo de luz fornece um resultado diferente na fotografia e no vídeo.

A Luz Dura

Um dos principais momentos no qual podemos observar a luz dura é durante um dia ensolarado. A luz do sol, em especial após as 9h da manhã e antes das 16h costuma marcar bem as sombras, destacar imperfeições e marcar bem a área na qual ela está iluminando.

Uma outra característica deste tipo de luz é a sua intensidade maior, em relação a mesma fonte trabalhada como luz suave. Como a luz é projetada diretamente no objeto, sem qualquer elemento que a bloqueie ou a modifique, a quantidade de luz que chega até o objeto a ser iluminado é mais forte do que sem comparado à luz suave.

A luz suave

Neste tipo de luz, o resultado é mais ameno. A luz passa por algum tipo de bloqueio ou tratamento, que modifica seu resultado. Ao invés de uma luz direcionada, temos uma luz difusa, que pode ser rebatida (refletida em algum objeto) ou filtrada por um difusor (p.ex uma cortina).

Diferença entre luz dura e luz suave
Fonte: Canal AV Lab / YouTube

Sobre o vídeo:

“Luz Dura e Luz Suave”

O vídeo acima foi publicado no canal AV Lab, disponível no You Tube. O canal foi criado e é mantido pelo prof. Erick Vieira, radialista de formação, professor da área de vídeo da FAPCOM (Faculdade Paulus de Comunicação) e sócio da produtora Lumiar Multimídia (http://lumiarmultimidia.com.br/) produtora de vídeo localizada no ABC Paulista.

Rolar para cima